sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Bonifácio - O Fundador do Brasil Maçônico

Resultado de imagem para jose bonifacio
José Bonifácio -  Grão Mestre da Maçonaria do Brasil


































Durval Cardoso



" Digo-vos isso para que ninguém vos engane com discursos sedutores" (Colossenses 2:4)



Há algum tempo vem acontecendo um fenômeno interessante no Brasil: O surgimento de intelectuais de “direita” que se apresentam como liberais na economia e conservadores nos costumes, ou seja, defendem a moral cristã. Esses homens que, sem dúvida, são estudiosos, vêm de forma muito competente denunciando um grande inimigo destruidor da civilização e da Igreja Católica; o comunismo, a doutrina conhecida como idealizada pelo judeu Karl Marx que, em 82 anos (1917 – 1989) exterminou mais de 100 milhões de pessoas.
 
Esse combate ao comunismo fez com que uma “direita conservadora” ganhasse força em todo Brasil devido a milhares de pessoas que eram enganadas pelos intelectuais universitários e midiáticos a serviço do comunismo, que o vendiam como algo excelente para a humanidade, acordassem para uma realidade desconhecida e para como foram enganadas.

Essa direita ganhou notoriedade e prestígio entre o público católico que passou a enxergar que a Igreja também estava sendo utilizada para a propagação do comunismo por marxistas infiltrados no clero no mundo inteiro. Na América latina o condenado socialismo-comunismo-cristão ficou bem conhecido como Teologia da Libertação. 

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Festa da Sagrada Família


O humilde aprendiz de Nazaré

é, apesar de tudo, rei do Céu e

 da Terra; uma coroa invisível

cinge a sua fronte divina.





I domingo após a Epifania

Festa da Sagrada Família


Concedidas a certas dioceses por Leão XIII, em 1893, e estendida à Igreja universal por Bento XV, em 1921 a Festa da Sagrada Família ocupou o lugar do domingo dentro da oitava da Epifania, cuja missa se transfere para o primeiro dia livre da semana. Jesus, Maria e José, na humilde casa de Nazaré! A santidade mais elevada nas condições de vida mais simples. Entre os acontecimentos que marcaram o nascimento do Salvador e o começo da sua vida pública, quis a Santa Igreja lembrar, todos os anos, este nobre exemplo, em que as famílias autenticamente cristãs, nunca deixarão de se inspirar, como modelo de santificação pela prática das virtudes familiares.

sábado, 6 de janeiro de 2018

Mais três Bispos engrossam o coro dos Bispos cazaques contra a Amoris Laetitia




Em 30 de dezembro, a Festa da Sagrada Família, três bispos do Cazaquistão - Tomash Peta, Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Santa Maria em Astana, Jan Pawel Lenga, Arcebispo-Bispo emérito de Karaganda e Atanasius Schneider, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Santa Maria em Astana - emitiu uma declaração dizendo que qualquer mudança na disciplina sacramental que permita aos divorciados católicos em novas uniões sexuais receberem a Sagrada Comunhão é “estranha a toda a Tradição da fé católica e apostólica”. A declaração foi divulgada em 2 de janeiro.

Nos três dias interpostos, três prelados adicionais adicionaram suas vozes aos bispos do Cazaquistão.

Importante: Dom Athanasius Schneider e bispos do Cazaquistão lançam ‘Profissão sobre verdades imutáveis a respeito do sacramento do Matrimônio”.

[Atualização – 02/01/2018 às 19:19] Corrispondenza Romana acaba de anunciar que dois bispos italianos, Dom Luigi Negri e Dom Carlo Maria Viganò aderiram à iniciativa dos bispos do Cazaquistão.

Três bispos declaram leitura de Amoris Laetitia feita pelo Papa como “estranha” à Fé Católica.
LifeSiteNews, Roma, 2 de janeiro de 2018 | Tradução: FratresInUnum.com — Três bispos se pronunciaram contra a interpretação feita pelo Papa Francisco de Amoris Laetitia que permite o acesso de alguns divorciados recasados à Sagrada Comunhão, afirmando que tal leitura está causando “confusão desenfreada”, é “estranha” à Fé Católica, e disseminará uma “epidemia do divórcio” na Igreja.

three_kazakhstan_bishops_810_500_55_s_c1

Festa da Epifania


6 de janeiro

Epifania



A festa da Epifania, que já existia no Oriente e em certas igrejas do Ocidente, antes de entrar em Roma, parece ter sido, primitivamente, uma festa da Natividade; o dia 6 de Janeiro era, para essas igrejas, o equivalente à festa do Natal, na igreja romana.

 Introduzida em Roma na segunda metade de século VI tornou-se o complemento e, de certo, a coroa da festa do Natal.

 Epifania quer dizer manifestação. Nela deseja a Igreja celebrar a manifestação do Senhor ao mundo. Com efeito, depois de se revelar aos pastores, mostrou-se aos Magos, que do Oriente O tinham vindo adorar. A tradição cristã viu sempre, nos Magos, as primícias da gentilidade. Eles trazem consigo, com efeito, todos os povos da terra, de modo que a Epifania é uma afirmação da salvação universal, como muito bem diz São Leão, nas lições de matinas, onde nos mostra, na adoração dos Magos, os primórdios da fé cristã, a hora em que o intérmino desfile do mundo pagão se põe em movimento, para seguir a estrela que o convida a marchar ao encontro do Salvador.

 É o sentido total da profecia de Isaías, cuja leitura, a Igreja nos proporciona no primeiro noturno de matinas e na epístola da missa. Este mesmo pensamento de Redenção universal retoma-o a Igreja e aplica-o a si mesma, ao cantar, no Magnificat das 2ª vésperas, a sua união com Cristo, figurada nas bodas de Caná, e o batismo de seus filhos, prefigurado pelo de Jesus, nas águas do Jordão. A Epifania era, outrora, subsidiariamente, um dia de batismo.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Oitavas de Natal

Tal como o Sol, começando de
novo seu curso anual, também
Cristo, Sol de justiça, deixando
o seio virginal de Maria, templo
vivo de Deus, inicia um círculo
de luz através das festas da Igreja.



I de Janeiro


A liturgia deste dia celebra três festividades numa só.